Cecilie Manz ganha o prêmio de designer do ano na MAISON & OBJET Paris

Como em cada nova edição, a MAISON & OBJET PARIS elegeu o Designer do Ano, em homenagem a um dos nomes mais destacados no design industrial e de interiores em todo o mundo. A edição deste ano, lançado em janeiro de 2018, a MAISON & OBJET celebra o talento da designer dinamarquesa Cecilie Manz.

Quando criança, Cecilie Manz lembra que ela sempre conseguiria “fugir” para o estúdio de cerâmica da casa de seus pais para afundar as mãos na argila…

Depois de obter um diploma em Design de Objetos e Móveis na Royal Danish Academy of Fine Arts em 1997, Cecilie Manz mudou-se para a Finlândia para continuar a educação na Universidade de Arte e Design em Helsinki. No ano seguinte, ela fundou seu próprio estúdio, numa região privilegiada de Copenhague. E, ainda que essa sensação vibrante da cidade sirva de alimento para sua criatividade, ela adora o momento de voltar em sua casa, na região residencial da cidade, e aproveitar de seu generoso jardim – onde ela pode se reconectar com a natureza.

Ao contrário de outros designers dinamarqueses, o equilíbrio que ela mantém entre o urbano e a natureza é vital para seu processo criativo. Da mesma forma, que seu estilo de vida, seus relacionamentos familiares são fontes de inspiração.

Agora, no auge de sua vida profissional, à qual dedicou 20 dos seus 40 anos de idade, a artista relembra os pontos altos de sua carreira, como o prêmio Crown Prince Couple’s Culture, que lhe foi entregue, em 2014, pelo Príncipe e pela Princesa da Dinamarca. Nestas duas décadas de dedicação, ela pacientemente aprimorou suas habilidades para emergir hoje como uma das principais figuras do design escandinavo.

 

Um design versátil

Ladder-Hochacht.
Ladder-Hochacht.
Foto: Brahl Fotografi.

 

Seu primeiro projeto, intitulado The Ladder – uma escada que funciona como uma cadeira – foi rapidamente levado à produção por Nils Holger Moormann, depois que o designer alemão viu o protótipo em uma revista de design de interiores. O outro projeto que marcou o início sua carreira foi a luminária Caravaggio (2005, com a Light-years) – não apenas um best-seller à época, mas ainda hoje.

Luminária Caravaggio, de Cecilie para a Light-year.
Foto: Light-year.

 

Luminária Caravaggio, de Cecilie para a Light-year.
Foto: Light-year.

 

Luminária Caravaggio, de Cecilie para a Light-year.
Foto: Light-year.

 

Cecilie Manz sempre gostou de se experimentar e isso garantiu que ela trabalhasse em projetos bastante diversos entre si – desde jogos de sofá, um minibar para a Wallpaper, poltronas de madeira, uma coleção de mesas e cadeiras para Fritz Hansen, vasos de vidro, e até vários modelos de alto-falantes portáteis para B&O Play (uma marca mais acessível, recentemente lançada pelos também dinamarqueses Bang & Olufsen, com os quais colabora desde 2014.

Caixa de som A1, de Cecilie para a B&O Play.
Caixa de som A1, de Cecilie para a B&O Play.
Foto: Casper Sejersen.

 

A construção da paleta de cores é parte fundamental do projeto.
A construção da paleta de cores é parte fundamental do projeto. Foto: Casper Sejersen.

 

Apesar de seu prazer por experimentar novos materiais e explorar diferentes funções para os objetos, sempre que Cecilie está em frente à sua mesa de trabalho, o processo é inesperado. Cada novo design começa com inúmeros esboços, modelos, diálogo e colaborações alinhadas com os fabricantes. Uma visita à linha de produção pode refinar o resultado, combinando técnicas utilizadas em cada fábrica.

Exibição “Everyday Life – Signs of Awareness”, em Kanazawa, Japão.
Foto: Cecilie Manz Studio.

 

Outono passado, Cecilie visitou o Japão algumas vezes – para colaborar com uma empresa japonesa chamada Actus, em um projeto chamado Moku, e também para a curadoria da exposição “Everyday Life – Signs Of Awareness” (Vida Diária – Sinais de Consciência) no Museu Contemporâneo Art Kanazawa (Japão), em ocasião do 150º aniversário da relação entre os países – Japão e Dinamarca.

 

A busca do minimalismo e da calma

Porcelanas LUV, para o banheiro, no conjunto de banheira e cuba.
Porcelanas LUV, para o banheiro, no conjunto de banheira e cuba.
Foto: Duravit.

 

Mais do que um estilo, a abordagem dinamarquesa, para ela, vai além. Segundo Manz, este conceito é, muitas vezes, distorcido. Segundo ela defende, a abordagem escandinava “deveria refletir o estilo de vida contemporânea de cada país”. No trabalho de Manz, isso geralmente é alcançado através de uma jogada sutil em tons de cinza associados a cores mais brilhantes.

Porcelanas LUV, para o banheiro, no conjunto de banheira e cuba.
Porcelanas LUV, para o banheiro, no conjunto de banheira e cuba.
Foto: Duravit.

 

 

A cor é um elemento fundamental em seu processo criativo e ela sempre desenvolve uma paleta específica nos primeiros estágios de cada projeto, como uma maneira de reafirmar a identidade do produto. Sua herança dinamarquesa também se mostra no esforço para tirar suas criações de qualquer superficialidade e concentrando-se apenas no essencial – mesmo que inconsciente do fato de que, sua perseguição incessante por linhas mais simples apresenta um novo desafio a cada momento.

Puff Warm em uma paleta de cores frias – e, ainda assim, aconchegantes.
Foto: Cecilie Manz Studio.

 

Puff Warm em uma paleta de cores frias - e, ainda assim, aconchegantes.
Foto: Cecilie Manz Studio.

 

Na MAISON & OBJET

Este outono, Cecilie Manz vai executar novos projetos, além de se voltar aos antigos. Ela está, constantemente, experimentando novas formas e apresentou, na MAISON & OBJET (janeiro de 2018), os últimos resultados de seu trabalho. A exposição conta com obras mais antigas, mas também, projetos inéditos, exibidos em uma atmosfera aconchegante, quase caseira – afinal, este é o “tema” central de suas criações.

Desde 1995, a MAISON & OBJET tem sido um dos eventos mais importantes do mundo para profissionais nas indústrias de interior e design. Cada edição reúne cerca de 3.000 marcas e mais de 85.000 visitantes – dos quais 50% não são franceses.

 

Promovendo novos contatos e talentos emergentes

A MAISON & OBJET apresenta, duas vezes por ano, as últimas tendências e é uma forte fonte de inspiração. Como resultado, o evento tornou-se um catalisador bastante eficiente para o desenvolvimento da marca e o crescimento do negócio.

Cadeira Moku.
Cadeira Moku.
Foto: Actus / Nissin Mokkou Japan.

 

As cadeiras fazem conjunto com a mesa, da mesma série.
As cadeiras fazem conjunto com a mesa, da mesma série.
Foto: Actus / Nissin Mokkou Japan.

 

Lançado em setembro de 2016, a plataforma digital MOM (MAISON & OBJET and more) oferece uma visão abrangente das últimas novidades e produtos, exibindo rótulos, fabricantes, artesãos e designers. Uma fonte interminável de inspiração, também fornece uma ferramenta para os visitantes estabelecerem uma conversa direta com milhares de marcas durante todo o ano.

Facebook0
Pinterest0

Tags