Destino Dinamarca: nem só de pão vive o homem

Que a Dinamarca é um prato cheio para os amantes da haute cuisine, isso não é novidade. Para os dinamarqueses, uma verdadeira experiência gastronômica – como pede uma data especial, ou um evento comemorativo – envolve vários fatores e, talvez, seja por isso que o país coleciona um histórico de restaurantes premiados pela estrela Michelin.

O que entra em seu prato, o vinho que preenche sua taça, como você será tratado e como é a atmosfera do ambiente. Cada vez mais, os restaurantes põem atenção no design de seus espaços, nos materiais e qualidade dos objetos – e este é o caso dos três restaurantes sobre os quais vamos falar hoje.

O Taller é um restaurante com raízes na Venezuela, mas com um resultado bastante diverso, que explora desde a cozinha nórdica até a asiática. O restaurante se instala em Copenhague, como uma cozinha-oficina – como um espaço de criação e workshop, onde sua criatividade pode extravasar. Parte da proposta é explicitada através de decoração.

Os idealizadores deste projeto tiveram uma escola de renome: o Noma – restaurante considerado o melhor do mundo por quatro vezes, e premiado com duas estrelas Michelins – e o bom gosto não para na comida. Ao entrar no Taller, chama a atenção o ambiente artesanal, e logo dá vontade de pôr a mão na massa.

Uma grande bancada de trabalho serve como mesa de cozinha e convida à ação, e foi planejada especialmente para o local. O projeto, do escritório Mencke & Vagnby, ainda traz, como destaque, as cadeiras Viggo, que ajudam a formar o conceito minimalista – porém, aconchegante –, do local. Isso porque, todos os copos, pratos, tigelas, são personalizados e importados da Venezuela.

Se o primeiro restaurante parece um pouco exótico, este segundo tem uma das gastronomias mais difundidas do mundo: a italiana. O Gran Torino, localizado juntos aos lagos na região central de Copenhague, não é apenas mais um restaurante italiano. Aqui, a atmosfera descontraída e chic – que lembra as noites nova-iorquinas – são traduzidas nos detalhes do projeto de design, que encontrou seu lar em um antigo armazém.

“Nós conservamos muitos dos detalhes originais, de conceito industrial, no armazém – como o antigo portão, enferrujado, que perdeu sua função prática, mas ganhou uma função estética – e as grandes portas da fachada, onde os caminhões eram carregados de mantimentos”, conta Kaspar Mørk Arianto, diretor de relações públicas da Madlubben (a empresa que possui não apenas o Gran Torino, como outros restaurantes dinamarqueses).

Por fim, o restaurante tem o bar junto à entrada do estabelecimento e uma cozinha ampla e aberta, com um forno a lenha Valeriano. Ainda, uma grande mesa central e mesas menores a sua volta – para aproveitar em um grande grupo de amigos, ou com alguém especial. As cadeiras que as acompanham são as Søborg, do designer dinamarquês Børge Mogensen, e a KEVI, do também dinamarquês, Jørgen Rasmussen. Ambas as peças foram feitas sob medida para comporem o ambiente criado pelos chamativos azulejos verdes, que revestem uma das paredes do local.

As luminárias pendentes também remetem ao ambiente mais bruto, industrial, mas ficam descansando com leveza, acima da longa mesa no coração do restaurante. Como um contraste delicado, umas miríades de espelhos antigos nas paredes enfatizam um toque caseiro, típico das trattorias.

O restaurante localizado no lado mais antigo da cidade, você certamente encontrará o Kadeau: um restaurante que abre alas para a cozinha dinamarquesa de Bornholm – não apenas na nos pratos, mas no ambiente do restaurante que remete à natureza da cidade, bem como o próprio fornecimento dos ingredientes. Ao entrar, você dará de cara com um longo corredor que o levará diretamente a uma sala muito aconchegante, com uma lareira e toques de carvalho. Antes de chegar à “sala de jantar”, ao passar pelo corredor, você também notará uma grande biblioteca, além de outra sala, que leva à área externa.

Este se tornou um refúgio para quem sente falta de casa – mas não apenas para quem veio de Bornholm, mas para qualquer pessoa que passe pelo local. Os móveis de madeira e os materiais chamam atenção pela qualidade e delicadeza. O armário, confeccionado especialmente para a cozinha, foi um dos principais projetos do OeO Studio em 2015 – mas garantem que não possuem nenhuma relação com a estrela Michelin, recentemente recebida, pelo Kadeau. Nós discordamos.

Facebook0
Pinterest0

Tags