Home Offices: organizando o espaço para trabalhar em casa

Durante o mês de Outubro, a escolha como highlight é Home Offices. Quem vive em grandes cidades sabe o quão desgastante e demorado pode ser o caminho até o trabalho. Com os recentes avanços da tecnologia, melhor aproveitamento de espaços, novos comportamentos e perspectivas sociais, possibilidade de se trabalhar em casa foi ganhando cada vez mais espaço.Porém, engana-se quem acha que é uma prática inovadora. Antes do século 19 e do advento da Revolução

Industrial, praticamente todos os ambientes de trabalho eram o que hoje chamamos de “Home Offices” ou “Pequenas Empresas”; muitas das grandes marcas que hoje são consideradas referências mundiais nasceram em home offices. Na Dinamarca, o trabalho remoto já é uma prática antiga, e a quantidade de pessoas trabalhando de casa cresce cada vez mais no país. Sendo mais comum entre homens de 30 a 50 anos.

Home office com detalhes em branco, cinza e marrom. As cadeiras são do modelo Oxford Classic de Arne Jacobsen para Fritz Hansen(Foto: acervo Fritz Hansen)
Outro exemplo de escritório / atelier com detalhes em branco e marrom, as cadeiras são Series 7 de Arne Jacobsen para Fritz Hansen (Foto: acervo Fritz Hansen)

Foi somente depois da Revolução Industrial que os trabalhadores e trabalhadoras foram apresentados (as) a uma nova forma de trabalho: o chão de fábrica e os grandes escritórios. Porém, nos anos seguintes, com as descobertas tecnológicas, a criação dos computadores pessoais, e o nascimento da internet, foi possível flexibilizar novamente o ambiente de trabalho.

Home office em cores praticamente monocromáticas, com ênfase na cadeira Oxford Premium de Arne Jacobsen para Fritz Hansen em Azul (Foto: acervo Fritz Hansen)
Home Office com toques rústicos e detalhes em verde. A cadeira é a Sammen de Jaime Hayon, a luminária KAISER idell é de Christian Dell, ambos para Fritz Hansen (Foto: acervo Fritz Hansen)

Já hoje, no século XXI, as novas gerações estão preferindo priorizar o bem-estar, a qualidade de vida e acima de tudo: a convivência com aqueles que amam. A nova reforma trabalhista inclusive prevê novas regras para o trabalho remoto. O Home Office pode ser uma alternativa para quem mora longe do trabalho, e acima de tudo, uma forma de se aproximar e aproveitar a casa por mais tempo e de diversas formas: participar da criação dos filhos, criar um acervo, uma biblioteca própria e ter horários flexíveis são algumas das vantagens de se separar um cantinho de casa para fazer um escritório de acordo com o seu gosto pessoal.

Exemplo de Home Office infantil, com cadeiras Series 7 de Arne Jacobsen para Fritz Hansen (Foto: acervo Fritz Hansen)
Modelo de escritório coletivo, com cadeiras Nap, de Kasper Salto para Fritz Hansen (Foto: acervo Fritz Hansen)

 

Os produtos Fritz Hansen podem ser encontrados na ATEC Original Design.

Facebook0
Pinterest0

Tags