Surrealismo, Carnaval & Design Dinamarquês

No início do século passado, durante a década de 20, nascia no design dinamarquês a ideia de funcionalismo. Móveis funcionais, espaços menos carregados de decorações desnecessárias, os designers da época, na contramão do que a sociedade buscava com a Bauhaus e outros movimentos da época, revolucionar, os dinamarqueses optaram por adequar o funcionalismo às tradições e a praticidade do design.

Quadro de Ejler Bille, “Figurer i magisk landskab” (Foto: Reprodução)
Palette Table JH8, de Jaime Hayon para &Tradition, traz um toque divertido e geométrico. (Foto: Hayon Studio)

 

No entanto, enquanto isso a arte buscava no surreal aquilo que faltava no mundo concreto. Movimentos de vanguarda surgiram por toda a Europa, na música, no cinema, na arte, no teatro e na decoração. O nascimento do surrealismo dinamarquês se deu em meados dos anos 30, graças a artistas como Wilhem Freddie, Rita Kernn-Larsen, Ejler Bille… todos inspirados pelo boom vanguardista que tomava forma na Europa até então.

 

Quadros de Ejler Bille, “To Figurer” e “Litografi 2” respectivamente. (Foto: Reprodução)
O Glove Cabinet por Finn Juhl, desenhado para sua esposa na década de 60, traz o mistério e a surpresa da arte surrealista e da estética sessentista. (Foto: Acervo House of Finn Juhl)
Glove Cabinet aberto.

Apesar da decoraçao dinamarquesa ser conhecida por seu lado minimalista e funcional, é possível, como diria o próprio Freddie, usar o surrealismo para transformar a casa num mundo mágico ou lúdico. Fizemos uma seleção de móveis e objetos de decoração ideais para criar uma atmosfera carnavalesca e surrealista dentro de casa. Não tem segredo, é só deixar a mente vagar e a criatividade fluir!

Quadros de Rita KernnLarsen, “Behind de Mirror” e “Dance and Counter-Dance” (Foto: Reprodução)

 

“Pelican Chair ” por Finn Juhl, inspirada pelo movimento surrealista de 1940, teve seu renascimento em 2001. (Foto: Acervo House of Finn Juhl)
Ambiente Erik Jørgensen, com poltronas Asko (EJ110) e sofá Toward ( EJ123) – (Foto: Acervo Erik Jørgensen)

 

Facebook0
Pinterest0

Tags